DATA: 2021-01-08 16:58:30


Parcerias e investimento em tecnologia são tendências para o pós pandemia

Fonte: Nicole Fraga - Revista Apólice

O CEO da HDI Seguros, Murilo Riedel, participou do evento "Diálogos Apólice 25 anos" para falar sobre o que esperar do mercado de seguros no pós pandemia.

Mesmo com a perspectiva de retomada da economia em 2021, ainda há incertezas que rondam diversos setores. Para falar sobre o que esperar do mercado de seguros no pós pandemia a Revista Apólice realizou ontem, 14 de dezembro, mais uma edição do evento “Diálogos Apólice 25 anos”, e desta vez o convidado foi Murilo Riedel, CEO da HDI Seguros. A mediação da transmissão ao vivo foi realizada pela jornalista Kelly Lubiato.

No inicio da live o executivo falou como o mercado se adaptou para começar a operar no regime home office. Segundo Riedel, é fundamental preservar a saúde dos colaboradores nesse momento, mas trabalhar em casa poderá trazer consequências negativas para o setor. “Quando tudo isso começou nós tivemos que agir de maneira ágil e eficiente, lançando soluções que possibilitassem continuar os negócios a distância. Entretanto, essas tecnologias e produtos que foram acelerados estavam previstos para serem lançados daqui a 2, 3 anos. Isto pode estagnar o ambiente de inovação no mercado”.

Riedel também falou sobre o desemprego no setor que, de acordo com ele, vem contratando menos a cada ano. O CEO da HDI afirmou que as operações manuais irão ser extintas no decorrer da transformação digital, mas que áreas como o Comercial têm um enorme potencial para crescer. “Relacionamento é tudo, ainda mais na indústria seguradora. Mesmo com a extinção de algumas funções, é previsto um aumento do salário médio no mercado e as áreas que lidam com venda e pós venda e tecnologia ocuparam um espaço cada vez mais dentro das seguradoras e corretoras”.

O executivo abordou a importância dos corretores acompanharem essa transformação digital e investirem em tecnologia e capacitação. De acordo com Riedel, somente desta forma o corretor irá conquistar mais clientes e aumentar sua carteira “Na minha opinião, a robotização do whatsapp é algo que o corretor não pode abrir mão. Os consumidores mudaram muito nesse período de pandemia, o que exige disponibilidade total para atender as suas demandas. É necessário se adaptar pois existe muita concorrência entre a categoria e aquele que não fizer isso perderá espaço”.

Riedel disse acreditar nas parcerias como uma parte importante para o mercado crescer e aumentar sua participação no PIB. Neste ano, a HDI e a Icatu se uniram para oferecer seguros de vida e de acidentes pessoais, nos quais cada seguradora ficaria com 50% das receitas geradas pelas vendas cruzadas. “Eu vejo no pós pandemia o mercado se unindo e aprendendo com essas parcerias, pois juntos podemos renovar o setor. Devemos aproveitar esse momento, que apesar de ser muito difícil gerou uma maior percepção da sociedade para a necessidade de estar protegido”.

Imprima