DATA: 2019-01-23 10:25:07


Seguro com cobertura para bullying cresce 10% na SulAmérica

Fonte: Maike Silva - Revista Apólice

Número é referente as contratações de seguros para estabelecimentos de ensino; Brasil é o quarto país com maior prática de bullying no mundo.

EXCLUSIVO – A SulAmérica registrou crescimento de 10% em dezembro de 2018 nas contratações de seguros para estabelecimentos de ensino, em comparação ao mesmo período de 2017. A companhia atribui o avanço a uma série de coberturas especiais que o produto dispõe, sobretudo para casos de bullying, no qual a seguradora reembolsa despesas caso a instituição seja responsabilizada por atos desse tipo ocorridos em suas dependências.

Eduardo Dal Ri, vice-presidente de Auto e Massificados da companhia, explica que a cobertura avalia como bullying atitudes agressivas, físicas ou mesmo as verbais, intencionais e repetitivas, com o intuito de intimidar ou agredir a vitima, sem que a mesma tenha possibilidade ou capacidade de se defender. “Tais atitudes devem ter ocorrência dentro do estabelecimento. Não estão cobertas, por exemplo, qualquer tipo de intimidação em ambiente virtual, por redes sociais, caracterizando cyberbullying”, ressalta.

Vale lembrar que o Brasil é o quarto país com maior prática de bullying no mundo, como indicou um estudo de 2017 do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef). Os dados mostraram que 43% dos estudantes de 11 a 12 anos disseram ter sido vítima de violência física ou psicológica na escola pelo menos uma vez no mês anterior.

O executivo conta que o crescimento que a seguradora observou nesse segmento reflete os esforços para atender uma demanda específica de proprietários de espaços educacionais. “A entrega de um produto sob medida é um diferencial que atrai ainda mais consumidores, que buscam proteção e tranquilidade tanto para a estrutura do espaço quanto para professores e alunos, assim como aos demais profissionais”, destaca.

A cobertura para casos de Bullying em estabelecimentos de ensino está disponível no produto SulAmérica Empresarial desde julho de 2017 e é oferecida de forma adicional, dentro de um portfólio de mais 40 opções disponíveis do produto. “O seguro abrange escolas, instituições de idiomas e centros de educação superior em todo o território nacional”, complementa.

Além do reembolso em casos de bullying, a companhia também garante a Responsabilidade Civil (o Código Civil entende que o colégio é responsável pela reparação civil de seus estudantes) para o estabelecimento de ensino. A cobertura assegura o reembolso à instituição para reparações em caso de danos materiais ou corporais causados a alunos, funcionários e outras pessoas que circulam pela área durante atividades desenvolvidas no local, além de eventos e excursões realizados dentro e fora do estabelecimento.

A empresa ainda garante cobertura para o roubo e furto de equipamentos portáteis, como notebooks, câmeras e projetores, danos em equipamentos eletrônicos e danos elétricos, quebra de vidros e letreiros ou anúncios do imóvel. Os serviços de Assistência 24 horas também estão disponíveis para os estabelecimentos de ensino, que podem contratar chaveiro, encanador, eletricista, entre outros serviços para demandas urgentes.

Dal Ri salienta que tanto os objetos pertencentes aos alunos quanto os da instituição podem está cobertos. “Há a opção da contratação de garantias adicionais, como a cobertura contra roubo e furto de bens e valores de clientes e, para a instituição, a contratação da cobertura contra roubo ou furto de conteúdo e também, de aparelhos portáteis, que cobrirá itens como notebooks, câmeras, projetores e afins”, continua o executivo.

A companhia vê o seguro voltado para instituições educacionais como um segmento com potencial de expansão, já que o setor educacional tem se reinventado nos últimos anos. “Estamos atentos às demandas para que nosso produto seja desenvolvido e aprimorado para continuar sendo visto como uma opção completa e atualizada. Indo mais além, trata-se, também, de uma contribuição importante do setor de seguros para o desenvolvimento da educação, ao ser um ponto fundamental de suporte ao plano de continuidade destas atividades”, completa Dal Ri.

Imprima