Logo Corretores de Seguros
Fenacor

SITES RESPONSIVOS PARA
CORRETORES DE SEGUROS
Associe-se ao serviço
Faça sua Incrição

Sites Responsivos

Ajusta-se a tablets e celulares,
aparecem mais na busca do Google.

Blog
SEO
Facebook Ads
Google Adwords
Sites Personalizados

Consulte-nos

Benefícios


Site Responsivo
Padrão ou Personalizado
Chat Online
Suporte
10 contas de e-mail
Atualização de conteúdo

Veja os modelos Padrão

Valores


Taxa de Instalaçao do Site Padrão
R$ 379,90 (parcela única)

Mensalidade
R$ 39,90

Faça sua Inscrição

MODELOS


Sites Responsivos ajustam-se às telas dos dispositivos eletrônico, reposicionando automaticamente os elementos do site em cada dispositivo utilizado, a fim de mantê-lo funcional em vários formatos e tamanhos de tela.

Ter um site responsivo, é fundamento para que sua empresa se destaque nos mecanismos de buscas.

O Site Responsivo também possibilita ao usuário uma experiência agradável na navegação.

Com conteúdos relevantes e posicionamentos adequado de cada item inserido no site, o cliente recebe informações claras e objetivas sobre sua empresa e seu produto.

ESCOLHA SEU MODELO

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.


Notícias do Mercado de Seguros

Aumentam ataques cibernéticos causados por Estados
Ter - Outubro 17, 2017 3:56 pm  |  Artigo Acessos:6105  |  A+ | a-
Fonte: Folha de São Paulo

Nos últimos três anos, os ciberataques atribuídos a Estados aumentaram em 140%, segundo a consultoria PwC, e os perpetrados por terroristas cresceram 24%.

“Cada vez mais o meio virtual pode ser usado para obter informações privilegiadas, ou atacar um sistema essencial ao seu inimigo”, afirma Eduardo Batista, sócio da consultoria no Brasil.

Uma das maiores empresas de antivírus do mundo, a russa Kaspersky, foi acusada de ajudar o governo de seu país a invadir computadores da Agência de Segurança Nacional norte-americana que tinham o software instalado.

“A Kaspersky Lab não esteve envolvida e não possui nenhum conhecimento sobre a situação em questão”, respondeu a empresa em nota.

A acusação partiu dos israelenses, que, em 2015, hackearam a Kaspersky para investigar a suspeita de que os russos estariam roubando inteligência norte-americana.

No Brasil, o grupo Anonymous tirou do ar sites do governo durante a Olimpíada de 2016. As empresas brasileiras não estão entre as mais visadas, mas seus usuários são os maiores alvos de invasão de contas pessoais.

O Brasil costuma ser atacado por extensão. Em fevereiro, o Banco Central brasileiro e instituições de outros 30 países eram alvos potenciais de um “malware” inserido pela Coréia do Norte no site de um órgão regulador do sistema bancário polonês.

Não há provas de que os hackers norte-coreanos tenham tido sucesso no ataque.
Top